Fixo

MS espera chegada de novo lote de vacinas no fim de semana, diz secretário de saúde

Ele disse que não tem ainda informações sobre quantidade e nem data exata, mas comenta que vai discutir sobre para qual grupo entre os prioritários direcionar os imunizantes.

O secretário estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, disse nesta quarta-feira (3), que espera neste fim de semana a chegada ao estado de um novo lote de vacinas contra a Covid-19.

Ele disse que não tem ainda informações sobre quantidade e nem data exata, mas comenta que vai discutir sobre para qual grupo entre os prioritários direcionar os imunizantes.

“Eu pessoalmente tenho a opinião de idosos acamados a partir de 60 anos com cuidadores.

Toda nossa logística [de distribuição] está preparada. Queremos fazer um desafio a nossa equipe de fazer a distribuição em 12 horas. Se caso chegar na sexta-feira, que no sábado a gente comece.

Perseguir sempre as primeiras colocações no processo de vacinação. Mostra organização e comprometimento com a valorização da vida. Servidores da saúde são verdadeiros heróis.”

O secretário comentou a parceria com o Distrito Sanitário Indígena (DSEI) na imunização da população indígena aldeada e que de um público-alvo de 53 mil pessoas, metade já foi vacinada.

Sobre os dados da pandemia nesta quarta-feira, ele comentou que foram confirmadas mais 21 mortes, o que elevou a média móvel dos últimos 7 dias para 15,7 por dia e o total de óbitos provocados pela doença para 2.958.

“Número muito expressivo. Queremos contar com a população de MS para que possamos fazer esses indicadores cair”, ressaltou.

Em relação aos casos novos, foram confirmados mais 783. Com isso, o estado atingiu 163.003 infectados com o novo coronavírus, desde o início da pandemia, em março de 2020.

Resende celebrou uma conquista. Disse que indicadores mostram que a doença está tendo uma desaceleração e que o número de casos e internações pode cair nos próximos dias.

O estado nesta quarta tinha 484 pessoas hospitalizadas, sendo 233 em leitos de terapia intensiva (UTI). A taxa de ocupação de leitos públicos de UTI caiu para 68%.

Em contrapartida, o número de pessoas recuperadas subiu para 152.080, o que representa 93,2% do total.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo