BioceânicaDestaquesFixoMato Grosso do Sul

Portal da Rota Bioceânica, ponte em Porto Murtinho continua recebendo investimentos de Itaipu

Segundo o prefeito de Porto Murtinho, Nelson Cintra as obras continuam dos dois lados dos países e pode atrair investimentos para a cidade

Nesta semana, o presidente Lula convidou o presidente do Paraguai, Santiago Peña para visitar as obras da Ponte Internacional da Integração que ligará os dois países através das cidades fronteiriças, de Porto Murtinho (Brasil) e Carmelo Peralta (Paraguai). Sendo esse, um dos trechos determinantes para concretização da Rota Bioceânica.

O objetivo da construção da ponte que possui cerca de 40% das obras concluídas, é ligar Mato Grosso do Sul aos portos do Chile, Paraguai e Argentina, facilitando assim o transporte de cargas, passageiros e estreitando as relações comerciais entre os países.

O prefeito de Porto Murtinho, Nelson Cintra Ribeiro (PSDB), garante que estão a todo o vapor as obras da ponte que vai ligar Brasil e Paraguai, mesmo após o impasse entre os dois países que tentam renegociar o Tratado da Usina de Itaipu.

“São duas coisas distintas, a construção da Ponte da Integração e o impasse da usina de Itapuã parte da energia de Itaipu é um assunto do governo brasileiro e a Itaipu não está bloqueando nada, continua investindo na construção da ponte que liga Brasil x Paraguai”, afirma Nelson Cintra.

Ainda conforme o prefeito, o tem dificultado o andamento das obras é a fiscalização da Receita Federal que determinou que do lado brasileiro seja utilizado apenas matérias de construção de origem nacional.

“O Paraguai estava usando em toda a ponte material paraguaio e a Receita defende o uso de material nacional, do lado brasileiro. Uma questão de importação e exportação. Mas acredito que até o dia 20 irão resolver essa questão de fiscalização”

Sobre a primeira visita a Mato Grosso do Sul, na atual gestão do presidente Lula, o prefeito de Porto Murtinho vê com naturalidade já que a construção da Ponte da Integração demanda um enorme investimento financeiro de ambos os lados dos países.

“É bem normal que ele venha ver uma grande obra, porque são US$100 milhões de dólares investidos, 13 quilômetros e a aduana brasileira que será compartilhada. Então esse acesso mais aduana vai custar R$470 bilhões de reais”, pondera Cintra.

Além disso, a construção da ponte tem dado visibilidade à cidade fronteiriça de Porto Murtinho, atraindo olhares e investidores potenciais.

“Estão trabalhando muito, pavimentando e atraindo investimento para a nossa cidade, para que a gente possa receber grandes empresas e grandes empresários.  Porto Murtinho é o portal da Rota Bioceânica, onde tudo vai acontecer. Tudo que vier dos países asiáticos e forem para os países asiáticos, vão ter que parar aqui em Porto Murtinho. Hoje nossa cidade é muito importante a nível nacional”, aponta o prefeito da cidade.

 

Fonte CE.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo