Campo GrandeCarnavalDestaques

Servidores da Capital irão distribuir preservativos e conscientizar foliões no Carnaval.

Entre os dias 10 a 13 de fevereiro, servidores do Serviço de Infecção Sexualmente Transmissíveis (ISTs) estarão trabalhando para conscientizar os foliões

Durante o Carnaval em Campo Grande, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) irá promover ações de conscientização para as IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis) com distribuição de preservativos.

Entre os dias 10 a 13 de fevereiro, servidores do Serviço de Infecção Sexualmente Transmissíveis (ISTs), da Sesau irão se concentrar nos principais bloquinhos de Carnaval de rua com intuito de realizar abordagens aos foliões explicando as formas de prevenção e a importância do uso de preservativo.

A ação também ocorrerá na Praça do Papa, onde acontecem os desfiles das escolas de samba da Capital. Como também no dia 10 de fevereiro, será o dia da “blitz” educativa na região central da Capital.

Preservativos

Cerda de 100 dispensers de preservativos foram dispostos na última semana, pelo serviço de ISTs, em diversos pontos da cidade, como terminais de transporte coletivo, pontos de concentração de festas e onde ocorre a folia do Carnaval.

Dispensers

Com capacidade para 288 preservativos masculinos e 50 femininos, no total são 28.800 masculinos e 5.000 femininos à disposição da população. Além disso, será distribuído cerca de 3 mil gel lubrificante.

O campo-grandense pode encontrar os insumos que estão sendo distribuídos no Carnaval, durante o ano inteiro, gratuitamente em unidades de saúde da Capital.

Números

Conforme noticiado pelo Correio do Estado, apesar do Brasil registrar queda de óbitos por aids, entre as capitais do país, Campo Grande registrou 7,9 mortes para cada 100 mil habitantes em 2022 – número superior à taxa nacional. As informações são do novo Boletim Epidemiológico sobre HIV/aids apresentado pelo Ministério da Saúde.

O boletim divulgado em dezembro de 2023, também aponta que a taxa de detecção de aids no Mato Grosso do Sul é de 21,5 casos por 100 mil habitantes. A capital também apresentou taxa maior que o estado, sendo 28,5 casos por 100 mil habitantes.

 

Fonte CE.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo