DestaquesFixoJustiçaMato Grosso do Sul

TJMS nomeia Waldir Marques como desembargador após afastamento de Divoncir.

Waldir Marques irá atuar no acervo processual do gabinete de Divoncir junto à 1ª Câmara Cível e 1ª Seção Cível, a partir de quinta-feira (8) até ulterior deliberação

Juiz de Direito, Waldir Marques é o mais novo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS). Ele substituirá Divoncir Schereiner Maran, afastado pela ministra Maria Isabel Galloti, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), após praticar o crime de lavagem de dinheiro.

Waldir irá atuar no acervo processual do gabinete de Divoncir junto à 1ª Câmara Cível e 1ª Seção Cível, a partir de quinta-feira (8) até ulterior deliberação, em todos os órgãos colegiados do Tribunal.

A decisão foi publicada no Diário Oficial Eletrônico da Justiça nesta sexta-feira (9) e assinada pelo presidente do TJMS, Sérgio Fernandes Martins.

O CASO

Policiais Federais cumpriram nove mandados de busca e apreensão, nesta quinta-feira (9), durante a Operação Tiradentes, contra advogados, Divoncir Schreiner Maran e seus familiares. A operação teve participação da Receita Federal.

Os mandados foram cumpridos no gabinete do desembargador do TJMS, casa de Divoncir Maran, escritórios de advocacia e residência de seus familiares.

Em 21 de abril de 2020, feriado de Tiradentes, Divoncir soltou o mega-traficante Gerson Palermo, condenado a 126 anos de prisão.

Em 2000, Palermo roubou um avião que levava malotes com R$ 5 milhões pertencentes ao Banco do Brasil.

Além disso, comandou a maior rebelião em presídios da história de Mato Grosso Sul, que acabou com sete mortes no presídio de Campo Grande.

A Receita Federal divulgou uma espécie de organograma daquilo que classifica como esquema para lavagem de dinheiro, que supostamente teria sido cobrado para liberação do traficante Gerson Palermo.

Nesse organograma, a esposa do desembargador Divoncir aparece como suposta “laranja” do marido. Aponta ainda a existência de transações suspeitas com três filhos, sendo que um deles é advogado. Estes filhos, por sua vez, teriam feito movimentações financeiras suspeitas com sócios e até um ex-empregado da família.

Veja:

Organograma da Operação Tiradentes – Divulgação/Receita Federal

Conforme noticiado pelo Correio do Estado, Divoncir Schreiner Maran vai se aposentar em abril e, com isso, iria escapar ileso da investigação aberta pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por soltar o mega-traficante Gerson Palermo.

Até então, a investigação seguia engavetada e não haveria mais tempo hábil para que fosse concluída em apenas dois meses, quando se aposentaria. E, assim que se aposentasse, a investigação seria arquivada automaticamente.

Mas, a operação desta quinta-feira (8) mostrou que o CNJ finalmente deu sequência à investigação e, com isso, o desembargador foi afastado de suas atividades, conforme publicado no Diário Oficial da Justiça.

 

Fonte CE.

Redação Gdsnews.

 

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo