BrasilDestaquesNotíciasPolícia

Coronel que mantinha arsenal em apartamento em Campinas é encontrado ferido

Militar da reserva, que é dono de apartamento onde houve explosões e incêndio no sábado (24), foi internado

O coronel da reserva Virgílio Parra Dias – Reprodução/EPTV

FRANCISCO LIMA NETO

O GLOBO
SÃO PAULO – O coronel da reserva Virgílio Parra Dias, 69, que mantinha um arsenal em um apartamento incendiado no último sábado (24) em Campinas (SP), foi encontrado na madrugada desta terça (27) em uma praça no Jardim Chapadão, com um ferimento no pescoço. De acordo com informações do boletim de ocorrência, o militar tentou suicídio e com ele foi achado um canivete.

Polícia Civil procurava Dias desde o acidente no edifício Fênix, alvo de explosões e um incêndio. No total, 44 pessoas tiveram de ser resgatadas e 37 ficaram feridas após inalarem fumaça.

O coronel foi socorrido e levado para o Hospital Santa Tereza, depois transferido para o Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, onde ficou internado, inconsciente, ainda segundo o BO. A assessoria de imprensa da unidade confirmou que ele continua internado, mas não deu detalhes sobre seu estado de saúde.

No dia das explosões, o coronel chegou a ser visto do lado de fora do prédio pelas equipes que atuaram no combate às chamas, mas deixou o local e era procurado desde então para dar explicações. A polícia não soube dizer se ele já tem advogado.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, Dias estava hospedado na casa de um amigo, também coronel da reserva. O amigo relatou que precisou sair de casa e, quando retornou, não encontrou Dias. Saiu para procurá-lo e o encontrou sentado no banco da praça, com o ferimento no pescoço e bastante sangue, e então acionou a Polícia Militar e os bombeiros.

Nesta segunda (26), o Comando Militar do Sudeste afirmou que foi aberto processo administrativo para averiguar possíveis irregularidades quanto à situação cadastral do arsenal mantido no apartamento do coronel.

O risco de haver munição escondida sob os escombros do apartamento em que houve explosões de munições e o incêndio faz com que o local permaneça interditado até a remoção dos resíduos. O edifício segue também sem energia elétrica. O anúncio foi feito pela Defesa Civil da maior cidade do interior paulista também nesta segunda.

“O referido militar possui registro válido como atirador, caçador e colecionador [CAC], que permite a posse e armazenagem de armas de fogo e munições, de acordo com uma série de prescrições legais”, diz o Exército, em nota.

ENTENDA O CASO

As explosões seguidas do incêndio no apartamento, localizado no bairro Botafogo, fizeram com que ao menos quatro moradores do prédio tivessem de ser resgatados de rapel.

O arsenal estava armazenado num local considerado inapropriado no apartamento. Ao explodir, o elevador, o corredor de uso comum do edifício e as escadas foram atingidos, segundo a polícia.

Havia cerca de 110 armas no local, segundo a polícia, e quase todas foram achadas com danos parciais ou totalmente queimadas. Treze, porém, que eram mantidas em outro lugar do apartamento, estavam em bom estado.

Quanto às munições, cerca de 3.000 eram armazenadas no apartamento, conforme a Polícia Civil. Também havia granada e pólvora no local.

SUICÍDIO | ONDE BUSCAR AJUDA

A recomendação dos especialistas é que a pessoa busque qualquer serviço médico disponível

Pronto-socorro psiquiátrico

Ideação suicida é emergência médica. Caso pense em tirar a própria vida, procure um hospital psiquiátrico e verifique se a unidade tem pronto-socorro. Na cidade de São Paulo, há opções como o Pronto-Socorro Municipal Prof. João Catarin Mezomo, o Caism (Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental) e o Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya.

CVV (Centro de Valorização da Vida)

Voluntários atendem ligações gratuitas 24 horas por dia no número 188, e também por chat, via email ou diretamente em um posto de atendimento físico.

Mapa da Saúde Mental

O site, do Instituto Vita Alere, mapeia serviços públicos de saúde mental disponíveis em todo território nacional, além de serviços de acolhimento e atendimento gratuitos. Também oferece cartilhas com orientações em saúde mental.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo